Pouca oferta faz o preço da gasolina subir em Itabira

 
Como já era de se esperar, desde a semana passada, a gasolina em Itabira vem sofrendo reajustes. O aumento ocorreu em vários postos devido à baixa oferta por causa de ajustes na linha de produção na Refinaria Gabriel Passos, em Betim. Em média, o preço do combustível subiu para R$ 2,89.
 
O problema tem atingido muitos postos, que estão repassando o custo para o consumidor. No posto Araújo, no último sábado, 13, não havia gasolina. De acordo com o gerente, Alexandre Alvarenga, por volta das 11 horas o estoque estava zerado e o produto só voltou a ser oferecido às 19 horas.
 
O pedido feito era de 15 mil litros, mas apenas 10 mil foram entregues. Por isso, o valor da gasolina subiu de R$2,79 para R$2,89. “Estamos estudando a possibilidade de até o fim desta semana voltarmos a gasolina para R$2,85”, informou o gerente, que vê de forma otimista a fase de escassez: “Imagino que até o final do mês os preços voltem ao normal”.
 
José Romualdo, gerente do Posto Mangueiras, também se viu obrigado a fazer o repasse ao consumidor. “É prejuízo para nós, porque a gasolina é o produto principal. E não tem como baixar os preços. Antes estávamos vendendo o combustível a R$2,79 e aumentamos R$0,10”, disse, ao recomendar aos motoristas que procurem manter o tanque cheio, para o caso de alguma emergência.
 
Já a proprietária do Posto Itabira, Jéssika Kelly, que vendia o combustível a R$2,76 e o reajustou para R$2,87, teme o futuro. Segundo ela, somente esta semana é que o preço subiu em seu estabelecimento. “Quando veio o período de escassez, ainda tínhamos uma certa quantidade, mas assim que tivemos de comprar mais combustível, compramos já com o reajuste”, explica. Ela não vê com bons olhos a fase de restrições. “Não imagino que os preços venham a retroceder, e ainda acho que podemos enfrentar uma crise de combustíveis, pelas estatísticas”, finalizou.
 
Motivo do problema
 
Minas Gerais está sofrendo com a deficiência de abastecimento por causa da necessidade de ajustes na linha de produção da Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, na Grande BH.
 
A empresa está em reformas para aumentar a capacidade da unidade e, por isso, os postos da capital mineira e de cidades de todo estado estão ficando sem combustível. O problema se soma à insuficiência da atual safra da cana-de-açúcar, o que resulta na elevação do preço do etanol e consequentemente do da gasolina. A previsão é que o abastecimento volte ao normal no final deste mês.

 

 

Fonte: http://www.defatoonline.com.br/noticias/ultimas/?IdNoticia=19101